O QUE VOCÊ FARIA SE ENCONTRASSE COM JESUS? – 21/12/2016

Uma vez mais somos convidados a celebrar o Natal, e de minha parte, fico pensando o que diria ao Senhor Jesus, o Divino aniversariante, se o encontrasse frente a frente.
Imaginemos, cada um de nós, a possibilidade de ter um encontro com Ele, lembrando que se trata do Espírito mais próximo da identidade Divina que temos notícia; do Construtor e Governador Espiritual de nosso Planeta; do portador da maior expressão de Amor que se possa conceber.
Como nos comportaríamos?
Penso em algumas possibilidades.
Uma alegria desequilibrada, histérica, dessas que demonstramos ao encontrar um grande ídolo? Quando, com toda certeza, pediríamos uma selfie para divulgar em nossas páginas virtuais.
Ficaríamos extasiados, em silêncio, sem qualquer reação?
Sentiríamos vergonha pela imensa diferença moral, ou ainda, por nossa negligência diante de Suas orientações a cerca do que deveríamos fazer e ainda não fazemos?
Apresentaríamos uma lista de pedidos visando amenizar nossos males terrenos?
Desenvolveríamos um rol de desculpas acerca de nossa negligência moral?
Necessariamente, um encontro desses teria características pessoais, ou seja, o Senhor de nossas vidas nos trataria no particular, no individual, porque Ele, o Pastor Divino, conhece cada uma de suas ovelhas e, certamente, teria uma finalidade útil, porque os grandes Espíritos sempre agem visando a construção e o fortalecimento do Bem e o resgate do pecador.
Mas reflitamos: este encontro é necessário?
Particularmente, penso que não, porque todos nós já sabemos, há dois mil anos, o que o Senhor pede e espera de nós, e também porque, provavelmente, não teríamos, como teve Saulo de Tarso, a coragem de perguntar, talvez com medo da resposta, “o que queres que eu faça?”.
O interessante é que um encontro desses é possível ainda hoje, e sempre, e está subordinado ao entendimento pleno das lições do seu Evangelho.
O Senhor Jesus nos deixou a pista.
Para encontra-Lo é fácil. É só nos aproximarmos, para o auxílio fraterno, dos que sofrem, dos perseguidos, dos desesperados, dos necessitados de toda ordem, enfim, dos que choram as dores que o mundo material proporciona.
Lembremo-nos, também, que Ele aceita convites para encontros. É só nos reunirmos em nome Dele, sintonizados com Sua mensagem de Amor e Luz.
Ele sempre estará onde estão a boa vontade e o Amor.
Pensemos nisso.
Antônio Carlos Navarro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *