HORA DO EVANGELHO NO LAR – Capítulo V – Bem aventurados os aflitos – Instruções dos Espíritos: O Mal e o Remédio – item 19 – 04/12/2017

HORA DO EVANGELHO NO LAR – Capítulo V – Bem Aventurados os Aflitos – item 18 – Bem Sofrer e Mal Sofrer – 27/11/2017.
27/11/2017
HORA DO EVANGELHO NO LAR – Capítulo V – Bem Aventurados os Aflitos – Instr. Espíritos: III – A felicidade não é deste mundo – item 20 – 11/12/2017
11/12/2017

HORA DO EVANGELHO NO LAR – Capítulo V – Bem aventurados os aflitos – Instruções dos Espíritos: O Mal e o Remédio – item 19 – 04/12/2017

“Bem-aventurados vós, que neste momento estais chorando, pois haveis de sorrir.” (Lucas, VI:21)

Que as vibrações de Paz e Amor de Jesus nos envolva a todos. Vamos orar: Mestre Jesus, Senhor das Nossas vidas, neste momento estamos unidos para mais um estudo do Teu Evangelho de Luz, queremos Te agradecer por tudo que nos deixou, pelos Teus ensinamentos e pelo Amor com que nos envolve sempre. Mestre Jesus, Te pedimos que permita a presença de nossos benfeitores espirituais para nos amparar, proteger e nos auxiliar o entendimento da lição de hoje.

Senhor Jesus, que Tua Luz afaste do nosso caminho as trevas que se projetam de nós mesmo; que Tua inspiração nos guie nas decisões que devemos tomar a cada dia; que nós não sejamos instrumentos do mal para ninguém; que Tua bondade nos ensine a sermos melhores e que Teu perdão nos incline à misericórdia para com os nossos semelhantes … Mestre Amado, tem misericórdia de todos nós; não nos deixes entregue aos próprios impulsos; que não nos falte alegria e ânimo na tarefa que nos confiaste; não permitas nossa queda no comprometimento com o trabalho no bem; que a cada dia, possamos nos tornar mais dignos da confiança da espiritualidade superior, compreendendo os Teus ensinamentos e aplicando-os em cada uma de nossas ações em nossos dias.

Auxilia-nos Senhor, a termos mãos operosas e a sermos merecedores do Teu Amor.

E assim em Teu nome, em nome dos benfeitores responsáveis por este estudo, mas sobretudo em nome de Deus, iniciamos nossas reflexões de hoje.

Que assim seja, graças ao bom Deus.

 

MENSAGEM INICIAL

O MAL E O REMÉDIO

 

Ignorância: instrução e trabalho.

Penúria: trabalho e assistência.

Tristeza: consolação e trabalho.

Angústia: trabalho e paciência.

Tédio: abnegação e trabalho.

Ofensa: trabalho e esquecimento.

Calúnia: perdão e trabalho.

Obstáculo: trabalho e diligência.

Tentação: prece e trabalho.

Discórdia: trabalho e paz.

Abuso: corrigenda e trabalho.

Fracasso: trabalho e confiança.

Agressividade: gentileza e trabalho.

Cansaço: trabalho e renovação.

Perturbação: calma e trabalho.

Desequilíbrio: trabalho e disciplina.

Desânimo: otimismo e trabalho.

Em toda a dificuldade, que se expresse como sendo o mal, o remédio será sempre a atitude certa com apoio no serviço.

A Terra é a nossa grande escola.

O amor é o sol que sustenta e ilumina, com a bênção da educação, mas o grande ensino para a solução de todos os problemas será sempre trabalhar.

 

Livro: Passos da Vida – Onofre/Chico Xavier (Espíritos Diversos). p. 32-33.

LEITURA DO EVANGELHO

Capítulo V – Bem aventurados os aflitos

Instruções dos Espíritos: Item 19 – O Mal e o Remédio

SANTO AGOSTINHO – Paris, 1863

19 – Vossa terra é por acaso um lugar de alegrias, um paraíso de delicias? A voz do profeta não soa ainda aos vossos ouvidos? Não clamou ele que haveria choro e ranger de dentes para os que nascessem neste vale de dores? Vós que nele viestes viver, esperai portanto lágrimas ardentes e penas amargas, e quanto mais agudas e profundas forem as vossas dores, voltai os olhos ao céu e bendizei ao Senhor, por vos ter querido provar! Oh, homens! Não reconhecereis o poder de vosso Senhor, senão quando ele curar as chagas de vosso corpo e encher os vossos dias de beatitude e de alegria? Não reconhecereis o seu amor, senão quando ele adornar vosso corpo com todas as glórias, e lhe der o seu brilho e o seu alvor? Imitai aquele que vos foi dado para exemplo. Chegado ao último degrau da abjeção e da miséria, estendido sobre um monturo, ele clamou a Deus: “Senhor! Conheci todas as alegrias da opulência, e vós me reduzistes a mais profunda miséria! Graças, graças, meu Deus, por tendes querido provar o vosso servo”! Até quando os vossos olhos só alcançarão os horizontes marcados pela morte? Quando, enfim, vossa alma quererá lançar-se além dos limites do túmulo? Mas ainda que tivésseis de sofrer uma vida inteira, que seria isso, ao lado da eternidade de glória reservada àquele que houver suportado a prova com fé, amor e resignação? Procurai, pois, a consolação para os vossos males no futuro que Deus vos prepara, e vós, os que mais sofreis, julgar-vos-eis os bem-aventurados da Terra.

Com desencarnados, quando vagáveis no espaço, escolhestes as vossas prova, porque vos consideráveis bastantes fortes para suportá-la. Por que murmurais agora? Vós que pedistes a fortuna e a glória, o fizestes para sustentar a luta com a tentação e vencê-la. Vós, que pedistes para lutar de alma e corpo contra o mal moral e físico; sabíeis que quanto mais forte fosse a prova, mais gloriosa seria a vitória, e que, se saísseis triunfantes, mesmo que vossa carne fosse lançada sobre um monturo, na ocasião da morte, ela deixaria escapar uma alma esplendente de alvura, purificada pelo batismo da expiação e do sofrimento.

Que remédios, pois, poderíamos dar aos que foram atingidos por obsessões cruéis e males pungentes? Um só é infalível: a fé, voltar os olhos para o céu. Se, no auge de vossos mais cruéis sofrimentos, cantardes em louvor ao Senhor, o anjo de vossa guarda vos mostrará o símbolo da salvação e o lugar que devereis ocupar um dia. A fé é o remédio certo para o sofrimento. Ela aponta sempre os horizontes do infinito, ante os quais se esvaem os poucos dias de sombras do presente. Não mais nos pergunteis, portanto, qual o remédio que curará tal úlcera ou tal chaga, esta tentação ou aquela prova. Lembrai-vos de que aquele que crê se fortalece com o remédio da fé, e aquele que duvida um segundo da sua eficácia é punido, na mesma hora, porque sente imediatamente as angústias pungentes da aflição.

O Senhor pôs o seu selo em todos os que crêem nele. Cristo vos disse que a fé transporta montanhas. Eu vos digo que aquele que sofre e que tiver a fé como apoio, será colocado sob a sua proteção e não sofrerá mais. Os momentos mais dolorosos serão para ele como as primeiras notas de alegria da eternidade. Sua alma se desprenderá de tal maneira de seu corpo, que, enquanto este se torcer em convulsões, ela pairará nas regiões celestes, cantando com os anjos os hinos de reconhecimento e de glória ao Senhor.

Felizes os que sofrem e choram! Que suas almas se alegrem, porque serão atendidas por Deus.

REFLEXÕES: Nova mensagem de Santo Agostinho, na qual ele convida o homem a ver a realidade do Espírito sujeito às reencarnações na Terra, mundo de expiações e de provas. Usa, ele, de frases contundentes e realistas, a fim de relembrar aos homens sua condição de imperfeição e rebeldia, que os impele a viver em um mundo, onde a dor, o sofrimento, dificuldades e obstáculos são o remédio para os seus males. Não devemos, nem podemos, querer passar uma existência na Terra em alegrias constantes, visto que, se assim fora, nós permaneceríamos estacionados nos prazeres e valores materiais, sem conhecer a felicidade que nos espera e da qual já usufruímos em determinadas situações e com determinadas pessoas. Essa ânsia de felicidade, que todos temos dentro de nós, reflete a certeza do nosso destino. Convida-nos Santo Agostinho a reconhecermos Deus, no Seu amor e sabedoria, não só nos momentos do riso, mas também, nos momentos do choro. A pensarmos na vida eterna, no seu significado, o que nos dá a dimensão exata dessas vicissitudes: frações diminutas de tempo, diante da eternidade e frações diminutas de sofrimentos diante da felicidade plena a ser conseguida.  E continua Santo Agostinho, com severidade amorosa, lembrando que quando o Espírito estava no plano espiritual, antes da reencarnação, escolhera sua prova, julgando-se capaz de vencê-la. Por que, pois, reclamar no momento de realizá-la? Mas, existe um remédio infalível para aliviar os que sofrem? Diz Santo Agostinho: ” Um só é infalível: a fé, voltar os olhos para o céu” e, André Luiz, conclui, no livro Vivendo o Evangelho, vol. I: “O mal é a provação com ausência de fé. O remédio, a certeza da presença de Deus”. Pensemos nisto!

Para complementação do estudo, LE, questões 132, 133ª, 258 e 264.

PRECE E VIBRAÇÕES –

“Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.” [Emmanuel / Chico Xavier]

 E assim, agradecidos pelas reflexões de hoje, com nosso ambiente tranquilo, com nossos pensamentos elevados, vamos às nossas doações de amor.

Que em teu Nome, Mestre Jesus e com o auxílio dos benfeitores espirituais, possamos ajudar àqueles que estão mais necessitados do que nós.
De toda nosso coração te rogamos: abençoa Senhor a todos os que sofrem! Dá a cada um a suavização de suas dores, dê o fortalecimento, a fé, o bálsamo para suas tristezas!

Jesus, Divino Amigo, somos todos espíritos doentes, revelando as chagas que trazemos na alma …

Cura-nos, Senhor, com Teu Amor, como curaste outrora os cegos e os paralíticos, os leprosos e os desequilibrados mentais!

Cicatriza-nos as feridas de nossos muitos erros … não nos deixeis sem o remédio da Tua Proteção, para que não venhamos a nos tornarmos mais doentes ainda…

Rogamos Mestre amado por todos os enfermos, por aqueles que estão nos hospitais, nos abrigos, nas ruas ou em casas de repouso. Senhor, que nossas vibrações levem até eles o alívio para seus males e se for permitido, que recuperem a saúde.

Rogamos pelas crianças e pelos jovens: que não lhes falte o amparo material e espiritual, o amor e a orientação da alma!

Abençoa, Senhor, os dirigentes de todas as nações, especialmente os do nosso país. Que sob tua proteção, governem com amor e justiça, em favor de todos os povos.

Rogamos Senhor, com muito amor por todos os nossos entes queridos que já estão do outro lado da vida, que recebem nosso amor, nosso carinho e nossa saudade. Que tenham a Tua Paz e todas as bênçãos que necessitam para seguirem rumo a evolução.

Abençoa, Senhor, aos dirigentes de casas espíritas, aos colaboradores, aos assistidos e a todos aqueles que levam Teus ensinamentos a todos os lugares, para que a paz e a luz do Teu Evangelho, se expandam sempre mais.

Que Tua Proteção Mestre Jesus se estenda a todos os lares, ao nosso também, que entre os familiares nunca falte o respeito, a harmonia, a compreensão e o amor.

Que através de nossas mãos, Senhor, ampare nossos irmãos em humanidade, os tristes e desconsolados, os que estejam pensando em morrer e aqueles que, a todo instante, temem sucumbir ao peso da cruz ….

Que tenhamos a palavra certa para encorajá-los e o sorriso amigo que incentive na luta que todos travamos contra nossas próprias deficiências.

Que, em Teu Nome, doemos o pão e o agasalho, o remédio e a esperança … que onde estivermos sejamos um humilde traço da Tua presença junto àqueles que se desesperam.

Quanto a nós, Senhor, pedimos: que nos auxilie a desenvolvermos a fé e a caridade; que não nos permitas cair sob o assédio constante dos pensamentos infelizes … que aqueles a quem ferimos se compadeçam de nós e nos perdoem o mal que lhes tenhamos feito outrora; que nossas águas sejam fluidificadas, trazendo-nos o equilíbrio físico, espiritual e mental.

Graças vos damos Senhor pelo privilégio do trabalho no bem, pelo estudo edificante e principalmente pela Tua presença em nossas vidas.

Que assim seja

Uma feliz e abençoada semana a todos.

Paz e Luz.

Deixe uma resposta