Hora do Evangelho no Lar – Cap. IV – Ressurreição e Reencarnação – itens 5 a 9 – 2ª Parte – 4/9/2017

Hora do Evangelho no Lar – Cap.IV – Ressurreição e Reencarnação – itens 1 a 4 – 28/8/2017
28/08/2017
HORA DO EVANGELHO NO LAR – RESSURREIÇÃO E REENCARNAÇÃO – CAP. IV – ITENS 10 A 17 – 3ª PARTE – 11_9_2017
11/09/2017

Hora do Evangelho no Lar – Cap. IV – Ressurreição e Reencarnação – itens 5 a 9 – 2ª Parte – 4/9/2017

“Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo.” (Jo, 3,1-8)

PRECE

Queridos irmãos…que Jesus nos abençoe e nos ilumine.

Vamos, orar:

Amado Mestre Jesus, que viveu entre nós para nos mostrar um caminho mais seguro e luminoso, envolva-nos com Tua luz, aqueça nosso coração com Teu amor e permita Senhor, que tenhamos momentos de paz e reflexões.

Te pedimos Mestre, que nos auxilie a retirarmos de nós mesmos o véu da ignorância, o preconceito e a intolerância que dificultam o nosso entendimento e compreensão.

Pedimos Senhor, que permita a presença de nossos Mentores e Benfeitores Espirituais protegendo-nos, esclarecendo-nos e auxiliando-nos o entendimento para que possamos colocar em prática os Teus ensinamentos.

E assim, Mestre Jesus, com Tua permissão e em Teu nome, iniciamos o estudo de hoje.

Permaneça conosco hoje e sempre.

Que assim seja.

 

MENSAGEM INICIAL

EM CASA.

Ninguém foge à lei da reencarnação.

Ontem, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral.

Hoje, guardamo-lo na condição do parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.

Ontem, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício.

Hoje, temo-la de volta por filha incompreensiva, necessitada do nosso amor.

Ontem, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes.

Hoje, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho-problema, o cálice amargo da redenção.

Ontem, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio.

Hoje, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.

Ontem, abandonamos a companheira inexperiente, à míngua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinquência.

Hoje, achamo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.

Ontem, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhes o espírito, apunhalado de ingratidão.

Hoje, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinhos e fidelidade.

À frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faz o melhor que possas.

Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorria para os que te ferem e desculpam todos aqueles que te injuriam…

A humanidade é chave de nossa libertação.

E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa.

Do espírito EMMANUEL psicografado por Chico Xavier – Do livro Ideal Espírita – lição 53.

  

LEITURA DO EVANGELHO – 2ª PARTE

Capítulo IV – NINGUÉM PODE VER O REINO DE DEUS SE NÃO NASCER DE NOVO

Ressurreição e Reencarnação – itens 5 a 9

5 – E havia um homem dentre os fariseus, por nome Nicodemos, senador dos judeus. Este, uma noite, veio buscar a Jesus, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és mestre, vindo da parte de Deus, porque ninguém pode fazer estes milagres, que tu fazes, se Deus não estiver com ele. Jesus respondeu e lhe disse: Na verdade, na verdade te digo que não pode ver o Reino de Deus senão aquele que renascer de novo. Nicodemos lhe disse: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura pode entrar no ventre de sua mãe e nascer outra vez? Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus, o que é nascido de carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito. Não te maravilhes de eu te dizer que vos importa nascer de novo. O Espírito sopra onde quer, e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde ele vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Perguntou Nicodemos: Como se pode fazer isto? Respondeu Jesus: Tu és mestre em Israel, e não sabes estas coisas? Em verdade, em verdade te digo: que nós dizemos o que sabemos, e damos testemunho do que vimos, e vós, com tudo isso, não recebeis o nosso testemunho. Se quando eu vos tenho falado das coisas terrenas, ainda assim me credes, como creríeis, se eu vos falasse das celestiais? (João, III: 1-12)

6 – A ideia de que João Batista era Elias, e de que os profetas podiam reviver na Terra, encontra-se em muitas passagens dos Evangelhos, notadamente nas acima reproduzidas (nº 1 a 3). Se essa crença fosse um erro, Jesus não deixaria de combatê-la, como fez com tantas outras. Longe disso, porém, ele a sancionou com toda a sua autoridade, e a transformou num princípio, fazendo-a condição necessária, quando disse: Ninguém pode ver o Reino dos Céus, se não nascer de novo. E insistiu, acrescentando: Não te maravilhes de eu ter dito que é necessário nascer de novo.

7 – Estas palavras: “Se não renascer da água e do Espírito”, foram interpretadas no sentido da regeneração pela água do batismo. Mas o texto primitivo diz simplesmente: Não renascer da água e do Espírito, enquanto que, em algumas traduções, a expressão do Espírito foi substituída por do Espírito Santo, o que não corresponde ao mesmo pensamento. Esse ponto capital ressalta dos primeiros comentários feitos sobre o Evangelho, assim como um dia será constatado sem equívoco possível.

8 – Para compreender o verdadeiro sentido dessas palavras, é necessário reportar à significação da palavra, que não foi empregada no seu sentido específico. Os antigos tinham conhecimentos imperfeitos sobre as ciências físicas, e acreditavam que a Terra havia saído das águas. Por isso, consideravam a água como o elemento gerador absoluto. É assim que encontramos no Gênesis: “O Espírito de Deus era levado sobre as águas”, “flutuava sobre as águas”, “que o firmamento seja no meio das águas”, que as águas que estão sob o céu se reúnam num só lugar, e que o elemento árido apareça”, “que as águas produzam animais viventes, que nadem na água, e pássaros que voem sobre a terra e debaixo do firmamento”.

Conforme essa crença, a água se transformara no símbolo da natureza material, como o Espírito o era da natureza inteligente. Estas palavras: “Se o homem renascer da água e do Espírito”, ou “na água e no Espírito”, significam pois: “Se o homem não renascer com o corpo e a alma”. Neste sentido é que foram compreendidas no princípio.

Esta interpretação se justifica, aliás, por estas outras palavras: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é Espírito”. Jesus faz aqui uma distinção positiva entre o Espírito e o corpo. “O que é nascido da carne é carne”, indica claramente que o corpo procede apenas do corpo, e que o Espírito é independente dele.

9 – “O Espírito sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem nem para onde vai”, é uma passagem que se pode entender pelo Espírito de Deus que dá a vida a quem quer, ou pela alma do homem. Nesta última acepção, a sequência: “mas não sabes de onde vem nem para onde vai”, significa que não se sabe o que foi nem o que será o Espírito. Se, pelo contrário, o Espírito, ou alma, fosse criado com o corpo, saberíamos de onde ele vem, pois conheceríamos o seu começo. Em todo caso, esta passagem é a consagração do princípio da preexistência da alma, e por conseguinte da pluralidade das existências.

REFLEXÕES: Nicodemos, talvez por ser pessoa “principal entre os judeus”, doutor da lei, rico, procurou Jesus, interessado no que dele ouvira falar, no escuro da noite, para não ser visto. Conhecedor da Lei, trata Jesus como Mestre, considera-o enviado por Deus, pelos seus “milagres” e demonstra interesse em conhecer os ensinos de Jesus. Nesta passagem da vida de Jesus, vemos, uma vez mais, que seus ensinos devem sempre ser interpretados sob a tônica da vida eterna. Jesus diz a Nicodemos que somente entrará no reino de Deus “aquele que nascer da água e do espírito. O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito”. O Mestre faz aqui uma clara distinção entre corpo carnal e espírito. O corpo renasce pela água, isto é, a vida orgânica se origina na água, elemento material. O espírito surge do elemento espiritual, desenvolvendo-se através de corpos materiais, em mundos materiais, segundo a lei da reencarnação, vai adquirindo as qualificações de perfeição para a qual está destinado. O corpo é de natureza material, a alma é de natureza espiritual

O “espírito sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde ele vem, nem para onde vai” – Kardec escreve que se pode entender essa frase como uma referência a Deus, mas pode-se entender também como referindo-se à alma, espírito encarnado, do qual sabemos que é criação divina, mas não sabemos como, nem quando foi criado. Se fosse criado junto com o corpo físico, então conheceríamos seu começo. O espírito, sendo imortal e perfectível, tem de renascer tantas vezes quantas forem necessárias para atingir seu destino: ser perfeito, como afirmou Jesus: “Sede perfeitos. Então, essas palavras de Jesus devem nos estimular, a cada existência, a irmos nos desfazendo das nossas imperfeições, renovando-nos, renascendo para o bem, no bem e pelo bem.

  

PRECE E VIBRAÇÕES –

 

Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.” [Emmanuel / Chico Xavier]

E assim, vamos encerrando nosso estudo de hoje, elevando nossos pensamentos a Deus Pai da Vida e a Jesus, vamos nos doando em favor daqueles que estão mais necessitados do que nós.

Vamos juntos, unindo nossos corações, orar para que haja a Paz entre as Nações e a harmonia entre todos os povos, vamos pedindo especialmente por nosso Brasil, para que a paz, a justiça e o amor se estabeleçam.
Vibremos por todos aqueles que estão passando por sofrimentos, os enfermos da alma ou do corpo físico, pelos que perderam entes queridos, pelos que desencarnaram recentemente, pelos encarcerados, pelos órfãos, pelas casas de repouso, asilos e manicômios. Que todos recebam o amparo Divino e sintam-se envolvidos nas doces Vibrações do Amor.
Vibremos por nossas Casas Espíritas, por todos os seus trabalhadores e assistidos e, por todos os líderes religiosos. Que todos sejam sempre fortalecidos e amparados.

Vibremos por nossos lares, nossos entes queridos, nossos amigos e por aqueles que se consideram nossos inimigos. Que todos sentam as doces vibrações do Mestre e nossas vibrações amorosas a envolver-lhes.
Vamos deixando uma vibração em aberto, com muito amor e carinho, para que a espiritualidade leve onde se fizer mais necessário.
Finalmente, pedimos permissão para vibrarmos por nós mesmos, a fim de que tenhamos sempre ânimo em nossas tarefas, coragem para enfrentarmos nossas limitações e discernimento em nossas ações.
Agradecemos a Deus, o Pai da Vida pela oportunidade da presente encarnação, a Jesus pela oportunidade abençoada de aprendizado e convívio fraterno e aos nossos Benfeitores pelo auxilio e proteção de todos os dias.
Permita Mestre Jesus que nossas águas sejam fluidificadas com as bênçãos cristalinas de energias salutares proporcionando a todos nós o reequilíbrio físico, mental e espiritual e que, na próxima semana possamos estar novamente reunidos em Teu Nome para mais um Estudo do Teu Evangelho de Luz.
Que Jesus seja sempre nossa companhia, que nos dê bom animo, alegria de viver e forças para crermos em um amanhã sempre melhor.
Que assim seja.

Paz e Luz!

Deixe uma resposta