Hora do Evangelho no Lar -Cap. III – Instr.Esp.: Mundos Regeneradores – itens 16 a 18 – 14/8/2017.

HORA DO EVANGELHO NO LAR – Cap. III – Instrução dos Espíritos: II – itens 13 a 15 – Mundo de Expiações e Provas – 07/8/2017
07/08/2017
Hora do Evangelho no Lar -Cap.III – Instr. Esp.: IV – Progressão dos Mundos – item 19 – 21/8/2017.
21/08/2017

Hora do Evangelho no Lar -Cap. III – Instr.Esp.: Mundos Regeneradores – itens 16 a 18 – 14/8/2017.

14“A regeneração da Humanidade, portanto, não exige absolutamente a renovação integral dos Espíritos: basta uma modificação em suas disposições morais.”  (KARDEC, Allan. A Gênese –  Cap. XVIII: itens 27 a 35.)

 

PRECE

Amado Mestre Jesus, abençoe-nos neste momento, neste início de uma nova semana e dai-nos a tua proteção e o teu amparo, afim de que saibamos colocar em ação o amor que nos deste.
Auxilia-nos a exercer a compaixão e o entendimento, ensinando-nos a esquecer o mal e a cultivar o bem, na paciência e na tolerância uns para com os outros. Ajuda-nos a compreender e servir e desenvolvermos em nós a humildade e o amor, para que assim nos tornemos instrumentos dóceis em Tuas mãos.
Agradecemos Senhor, o privilégio do trabalho e do estudo edificante e, em Teu Nome, em nome de Francisco de Assis, mas acima de tudo em nome de Deus, nosso Pai de Amor, damos início ao Estudo do Teu Evangelho, roteiro de Luz para nossas vidas.

Sê conosco Senhor hoje e sempre.

Que assim seja.

 

MENSAGEM INICIAL

Perante o Mundo 

“Não se turbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim.”  Jesus (João, 14:1)

 “A casa do Pai é o Universo.  As diferentes moradas São os Mundos que circulam no espaço infinito e oferecem aos Espíritos que neles encarnam, moradas correspondentes ao adiantamento dos mesmos Espíritos.” (Cap. 111, Item 2)

Clamas que não encontraste a felicidade no mundo, quando o mundo — bendita universidade do espírito —, dilapidado por inúmeras gerações, te inclui entre aqueles de quem espera cooperação para construir a própria felicidade.

Quando atingiste o diminuto porto do berço, com a fadiga da ave que tomba inerme, depois de haver planado longo tempo sobre mares enormes, conquanto chorasses, argamassavas com teus vagidos, a alegria e a esperança dos pais que te acolhiam, entusiasmados e jubilosos, para seres em casa o esteio da segurança.

Alcançaste o verde refúgio da meninice embora mostrasses a inconsciência afável da infância, foste para os mestres que te afagaram na escola a promessa viva de luz e realização que lhes emblemava o porvir.

Chegaste ao róseo distrito da juventude e apesar da inexperiência em que se te esfloravam todos os sonhos, os dirigentes de serviço, na profissão que abraçaste, contavam contigo para dignificar o trabalho e clarear os caminhos.

Constituíste o lar próprio e, não obstante tateasses os domínios da responsabilidade, em meio de flores e aspirações, espíritos, afeiçoados e amigos te aguardavam generoso concurso para se corporificarem na condição de teus filhos através da reencarnação.

Penetraste os círculos da fé renovadora que te honra os anseios de perfeição espiritual e se bem que externasses imediata necessidade de esclarecimento e socorro, companheiros de ideal saudaram­-te a presença, na certeza de teu apoio ao levantamento das iniciativas mais nobres.

Casa que habitas, campo que lavras, plano que arquitetas e obras que edificas, solicitam­-te paz e trabalho.

Amigos que te ouvem rogam­-te bom amimo. Doentes que te buscam suspiram por melhoras.

Criaturas que te rodeiam pedem-­te amparo e compreensão para que lhes acrescentes a coragem.

Cousas que te cercam requisitam­-te proteção e entendimento para que se lhes aprimore o dom de servir. Tudo é ansiosa expectativa, ao redor de teus passos.

Não maldigais a Terra que te abençoa.

Afirmas que esperas, em vão, pelo auxílio do mundo…

Entretanto é o mundo que espera confiantemente por ti.

Emmanuel (Xavier, Francisco Cândido. Pelo espírito Emmanuel. Livro da esperança. Cap.4. Ed.CEC)

 

LEITURA DO EVANGELHO

Capítulo III – HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI

Instruções dos Espíritos: III Mundos Regeneradores – itens 16 a 18

Santo Agostinho, Paris – 1862

16 – Entre essas estrelas que cintilam na abóbada azulada, quantas delas são mundos, como o vosso, designados pelo Senhor para expiação e provas! Mas há também entre elas mundos mais infelizes e melhores, como há mundos transitórios, que podemos chamar de regeneradores. Cada turbilhão planetário, girando no espaço em torno de um centro comum, arrasta consigo mundos primitivos, de provas, de regeneração e de felicidade. Já ouvistes falar desses mundos em que a alma nascente é colocada, ainda ignorante do bem e do mal, para que possa marchar em direção a Deus, senhora de si mesma, na posse do seu livre-arbítrio. Já ouvistes falar das amplas faculdades de que a alma foi dotada, para praticar o bem. Mas ai!, existem as que sucumbem! Então Deus, que não quer aniquilá-las, permite-lhes ir a esses mundos em que, de encarnações em encarnações podem fazer-se novamente dignas da glória a que foram destinadas.

17 – Os mundos regeneradores servem de transição entre os mundos de expiação e os felizes. A alma que se arrepende, neles encontra a paz e o descanso, acabando por se purificar. Sem dúvida, mesmo nesses mundos, o homem ainda está sujeito às leis que regem a matéria. A humanidade experimenta as vossas sensações e os vossos desejos, mas está isenta das paixões desordenadas que vos escravizam. Neles, não há mais o orgulho que emudece o coração, a inveja que o tortura e o ódio que os asfixia. A palavra amor está escrita em todas as frontes; uma perfeita equidade regula as relações sociais; todos manifestam a Deus e procuram elevar-se a Ele, seguindo as suas leis.

Nesses mundos, contudo, ainda não existe a perfeita felicidade, mas a aurora da felicidade. O homem ainda é carnal, e por isso mesmo sujeito às vicissitudes de que só estão isentos os seres completamente desmaterializados. Ainda tem provas a sofrer, mas estas não se revestem das pungentes angústias da expiação. Comparados à Terra, esses mundos são mais felizes, e muito de vós gostariam de habitá-los, porque representa a calma após a tempestade, a convalescença após uma doença cruel. Menos absorvido pelas coisas materiais, o homem entrevê melhor o futuro do que vós, compreende que são outras as alegrias prometidas pelo Senhor aos que tornam dignos, quando a morte ceifar novamente os seus corpos, para lhes dar a verdadeira vida. É então que a alma liberta poderá pairar sobre os horizontes. Não mais os sentidos materiais e grosseiros, mas os sentidos de um períspirito puro e celeste, aspirando às emanações de Deus, sob os aromas do amor e da caridade, que se expandem do seu seio.

18 – Mas, ah!, nesses mundos o homem ainda é falível, e o Espírito do mal ainda não perdeu completamente o seu domínio sobre ele. Não avançar é recuar, e se ele não estiver firme no caminho do bem, pode cair novamente em mundos de expiação, onde o esperam novas e mais terríveis provas. Contemplai, pois, durante a noite, na hora do repouso e da prece, essa abóbada azulada, e entre as inumeráveis esferas que brilham sobre as vossas cabeças, procurai as que levam a Deus, e pedi que um mundo regenerador vos abrisse o seu seio, após a expiação na Terra.

 

REFLEXÕES: Nova mensagem de Santo Agostinho, também psicografada em Paris, em 1862. A próxima fase de nosso planeta será tornar-se mundo regenerador, é o alvo para o qual devemos nos esforçar para atingir, pois nesses mundos o espírito imortal está liberto de muitos sofrimentos necessários a espíritos rebeldes às leis divinas. Neles goza-se de uma felicidade considerada impossível por muitos de nós, mas mais próxima da felicidade real, que vem de dentro do ser, pela sua compreensão da sabedoria e do amor de Deus. Diz Santo Agostinho que não existe aí a perfeita felicidade, mas a aurora da mesma. Compreendemos esta afirmativa, mas para nós que vivemos em um mundo onde o bem encontra imensas dificuldades para crescer, a resolução dos nossos problemas maiores será uma imensa felicidade e a amostra de que podemos um dia alcançar a felicidade plena dentro de nós. Nosso Irmão Maior nos afirma que esses mundos representam a calmaria após a tempestade, a convalescença após uma doença cruel. Neles, embora vivendo ainda uma vida material, com problemas materiais, mas diferentes dos nossos, o homem sente-se feliz porque sabe que seus esforços têm um sentido nobre, sabe que existe um futuro de paz e felicidade para todos, e que ele está colaborando para essa conquista. Jesus deixou claro que a seara é grande, e por isso há necessidade de muitos trabalhadores, e para que tenhamos o “direito” de viver em um mundo regenerado, será preciso crescer moral e intelectualmente, socorrendo os que se encontram à nossa retaguarda, desenvolvendo e exemplificando a confiança e o otimismo, porque, assim como o Senhor disse que iria nos preparar o lugar, disse também que a cada um sempre é dado segundo suas próprias obras. Meus irmãos, em nossas preces de todos os dias, peçamos a Deus que tenhamos sempre em nossa mente e em nossos corações o objetivo do aperfeiçoamento de nós próprios e da nossa Terra, e que possamos perseverar nesta luta de desenvolver o amor dentro e ao redor de nós, para que possamos viver, um dia, em um mundo regenerador.

 

PRECE E VIBRAÇÕES –

“Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.” [Emmanuel / Chico Xavier]

Vibrar é doar, e todos nós temos algo de bom a dar em favor do próximo: um bom pensamento, uma palavra de carinho, um sentimento bom, tudo isso é doação e, portanto, caridade.

Então, neste momento, vamos acalmando nossos corações, respirando suavemente, mentalizando a figura meiga de Jesus, buscando a harmonia e a paz possível para a manutenção da serenidade, e, com o pensamento harmonioso, desprendemos ondas de paz, amor e esperança, vamos vibrar:

– Pelo Bem Universal, pela Paz Mundial e pela harmonia entre todos os povos.

– Pelo nosso querido Brasil, imaginando o seu contorno todo iluminado, e que essa luz seja forte para iluminar todo o povo brasileiro, incluindo a todos nós.

– Vibremos muito amor e equilíbrio a todos aqueles que estão sofrendo, acamados, solitários, que estão em depressão, pelos que lutam para vencer suas limitações, seus vícios. Que Jesus abençoe a todos.

– Vibremos pelos idosos, pelos jovens e crianças abandonados, pelos doentes do corpo e da alma, por aqueles que se acham em situação de solidão e abandono. Que Deus Pai os ilumine.

– Vibremos por nossa Casa Espírita, que nos acolhe amorosamente, por todos os seus trabalhadores, por todos os assistidos e por todos os trabalhos aqui realizados. Que Deus Pai ilumine a todos.

– Vibremos por todos os lares da Terra, principalmente por aqueles que estão em desarmonia. Que a Paz e o Amor do Cristo adentre cada um deles e que a Paz se estabeleça.

– Agora, pedimos permissão para vibrarmos por nós próprios, pelos nossos lares, pelos nossos familiares e por todos os que convivem conosco, em especial por aqueles que ainda não nos compreendem e que se julgam nossos inimigos. Vamos imaginando a figura meiga de Jesus entrando em nossos lares, iluminando todos os ambientes, deixando que sua luz transborde por portas e janelas envolvendo nossos vizinhos e os lares de nossos familiares. Que em todos eles a Paz, o Amor, a Saúde e o Equilíbrio se estabeleçam e permaneçam sempre.

– Agora, vamos deixando uma vibração de muito amor, repleta de nosso desejo de ajudar a nossos irmãos, para que os Benfeitores Espirituais as levem onde se fizerem mais necessárias.

E assim, com nosso coração repleto de amor e pacificado, vamos agradecendo a Jesus pelo amparo de todos os dias. Muitas vezes, apesar de estarmos amadurecidos para o conhecimento, ainda somos crianças pelo coração.
Somos ágeis no raciocínio, mas ainda tardios no sentimento. Em muitas ocasiões, Mestre, nos dirigimos a Tua infinita bondade, sem saber o que realmente desejamos. Não nos deixes Senhor, entregues às nossas próprias fraquezas. Seja nossa Luz, Senhor, nos dias em que as sombras das dúvidas nos envolverem. Seja nosso apoio e nossa segurança, nas horas em que as incertezas tomam conta de nossas emoções.
Mestre divino! Guia nossos passos para o caminho reto. Auxilia-nos para que o suor do trabalho alimente nossa fé. Fortalece-nos a vigilância, para que não venhamos a cair nas tentações de todos os dias.
Dai-nos a coragem necessária para vencermos as hesitações e o erro, as sombras e as tentações que nascem de nós mesmos.
Divino amigo! Sustenta-nos as mãos no arado de nossos compromissos, na verdade e no bem. Que a tua vontade, Senhor, seja a nossa vontade e que Tua presença seja constante em nossas vidas.
Graças Vos damos Senhor,

Que assim seja!

Paz e Luz a todos!

Deixe uma resposta