Hora do Evangelho no Lar – Cap. I – Instr. Esp. A NOVA ERA- item 9 – 05/6/2017

HORA DO EVANGELHO NO LAR – CAP. I – ITEM 8 – ALIANÇA DA CIÊNCIA COM A RELIGIÃO – 29/5/2017
29/05/2017
HORA DO EVANGELHO NO LAR – CAP. II – ITENS 01 A 03 – A VIDA FUTURA – 12/6/2017
12/06/2017

Hora do Evangelho no Lar – Cap. I – Instr. Esp. A NOVA ERA- item 9 – 05/6/2017

“O Cristo foi o iniciador da mais pura moral, a mais sublime…” (ESE – Cap. I, item 9 – UM ESPÍRITO ISRAELITA)

 

 PRECE

Queridos irmãos vamos orar.

Mestre Jesus que conheceis todas as nossas imperfeições, que nos ama profundamente, auxiliai-nos a compreender as leis divinas.

Faz-nos entender o Teu Evangelho de Luz, ensina-nos a aplicá-lo em nossas vidas, afim de que sejamos cada dia melhores do que fomos ontem.

Auxilia-nos Mestre a reconhecermos e corrigirmos nossas falhas, nossas imperfeições.

Dai-nos força e coragem para sermos humildes e mostrai-nos o caminho da iniciativa para solucionarmos nossas dificuldades,

Mostrai-nos o caminho da persistência, para evitarmos o desânimo, o caminho da caridade, para evitarmos o egoísmo e podermos dividir, com tudo e com todos, os benefícios que recebemos todos os dias.

E assim em Teu Nome Mestre Jesus, em nome de Francisco de Assis, dos Benfeitores Espirituais responsáveis por este trabalho de amor, mas acima de tudo em Nome de Nosso Pai, iniciamos o estudo do Teu Evangelho de Luz.

Esteja sempre conosco Mestre Jesus e que assim seja.

 

MENSAGEM INICIAL

Surge a Era Nova

O sol da esperança desbasta as trevas da ignorância.
Pequenos grupos de servidores verdadeiros do Evangelho, no silêncio da renúncia, estão levantando os pilotis sobre os quais será erguida a Era Nova.
Sem alarde, em luta ingente, esses corações convidados constituem segurança para o mundo melhor de amanhã.
Não obstante o vendaval, as ameaças do desequilíbrio e o predomínio aparente das forças da violência, o bem, corno fluido de libertação, penetra todo o organismo terrestre preparando o mundo novo.
Não engrossam as fileiras dos desanimados, nem aplaudem a insensatez dos perversos ou apoiam a estultícia dos vitoriosos da ilusão.
Quem aprendeu a confiar em Jesus põe as suas raízes na verdade. São minoria, não, porém, grupo ao abandono.
Todos os grandes ideais da humanidade surgem em pequeninos núcleos, que se alargam em gerações após gerações.
O Cristianismo restaurado, por sua vez, é a doutrina do amanhã, no enfoque espírita, porque, enquanto a mensagem de Jesus teve de destruir as bases do paganismo para erguer o santuário do amor, o Espiritismo deve apenas erigir, sobre o Cristianismo, o templo luminoso da caridade.
Chamados para este ministério, não duvidam, alegrando-se por ter seus nomes inscritos, como diz o Evangelho, no livro do reino dos céus e serem conhecidos do Senhor.
Nossa Casa tem ação. É hoje reduto festivo, santuário que alberga Espíritos mensageiros da luz, oficina onde se trabalha, escola de educação e hospital de recuperação de vidas.
Com outros Obreiros aqui temos estado, mantendo a chama da verdade acesa – como ocorria com os antigos faróis com a flama ardente, apontando a entrada dos portos e mais tarde dando notícias dos recifes e perigos do mar.
Filhos da alma, nunca desistam de fazer o bem, face ao aparente triunfo do mal em desgoverno, em torno de suas vidas.
Passada a tempestade, a luz volta a fulgir.
A sombra é somente ausência da claridade. Não é real.
Só Deus é Vida; somente o Bem é meta.

Joanna de Ângelis/Divaldo Franco. Livro: Momentos Enriquecedores

 

LEITURA DO EVANGELHO

Capítulo 1 – NÃO VIM DESTRUIR A LEI

Instruções dos Espíritos – A NOVA ERA – item 9

UM ESPÍRITO ISRAELITA

Mulhouse, 1861

9 – Deus é único, e Moisés o Espírito que Deus enviou com a missão de fazê-lo conhecer, não somente pelos hebreus, mas também pelos povos pagãos. O povo hebreu foi o instrumento de que Deus se serviu para fazer sua revelação, através de Moisés e dos Profetas, e as vicissitudes da vida desse povo foram feitas para chocar os homens e arrancar-lhes dos olhos o véu que lhes ocultava a divindade.

Os mandamentos de Deus, dados por Moisés, trazem o germe da mais ampla moral cristã. Os comentários da Bíblia reduziam-lhes o sentido, porque, postos em ação em toda a sua pureza, não seriam então compreendidos. Mas os Dez Mandamentos de Deus nem por isso deixaram de ser o brilhante frontispício da obra, como um farol que devia iluminar para a humanidade o caminho a percorrer.

A moral ensinada por Moisés era apropriada ao estado de adiantamento em que se encontravam os povos chamados à regeneração. E esses povos, semi-selvagens quanto ao aperfeiçoamento espiritual, não teriam compreendido a adoração de Deus sem os holocaustos ou sacrifícios, nem que se pudesse perdoar a um inimigo. Sua inteligência, notável no tocante às coisas materiais, e mesmo em relação às artes e às ciências, estava muito atrasada em moralidade, e eles não se submeteriam ao domínio de uma religião inteiramente espiritual. Necessitavam de uma representação semimaterial, como a que então lhes oferecia a religião hebraica. Os sacrifícios, pois, lhes falavam aos sentidos, enquanto a ideia de Deus lhes falava ao espírito.

O Cristo foi o iniciador da mais pura moral, a mais sublime: a moral evangélica, cristã, que deve renovar o mundo, aproximar os homens e torná-los fraternos; que deve fazer jorrar de todos os corações humanos a caridade e o amor do próximo, e criar entre todos os homens uma solidariedade comum. Uma moral, enfim, que deve transformar a Terra, fazê-la morada de Espíritos superiores aos que hoje a habitam. É a lei do progresso, a que a natureza está sujeita, que se cumpre, e o Espiritismo é a alavanca de que Deus se serve para elevar a humanidade.

São chegados os tempos em que as ideias morais devem desenvolver-se, para que se realizem os progressos que estão nos desígnios de Deus. Elas devem seguir o mesmo roteiro que as ideias de liberdade seguiram, como suas precursoras. Mas não se pense que esse desenvolvimento se fará sem lutas. Não, porque elas necessitam, para chegar ao amadurecimento, de agitações e discussões, a fim de atraírem a atenção das massas. Uma vez despertada a atenção, a beleza e a santidade da moral tocarão os Espíritos, e eles se dedicarão a uma ciência que lhes traz a chave da vida futura e lhes abre a porta da felicidade eterna. Foi Moisés quem abriu o caminho; Jesus continuou a obra; o Espiritismo a concluirá.

 

 

REFLEXÕES: Assina esta mensagem mediúnica Um Espírito Israelita, recebida em Mulhouse em 1861.Faz ele uma análise das missões de Moisés, de Jesus e do Espiritismo, demonstrando-as adequadas ao entendimento dos homens de sua época. Os ensinos que cada um trouxe, numa sequência clara e lógica, conforme o amadurecimento espiritual da humanidade terrestre, encontraram mentes e corações esclarecidos, que os receberam, compreenderam-nos e os divulgaram. Interessante observar que a primeira revelação foi revelada a um homem Moisés, a segunda foi trazida e revelada por Jesus, o Espírito mais perfeito que veio à Terra e a terceira é centrada numa doutrina, codificada por um homem Allan Kardec, a partir das revelações de milhares de Espíritos através de médiuns de muitos países. Jesus continua na direção desse movimento renovador e redentor para auxiliar a humanidade no seu progresso espiritual. A moral ensinada e vivida por Jesus é a moral que deve ser desenvolvida por todas as humanidades do Universo infinito, é o mais perfeito código de leis, o único capaz de transformar o homem. A meta para a humanidade terrestre, constituída de encarnados e desencarnados, é viver segundo a moral que Jesus ensinou através das palavras e dos exemplos. Por isso Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai senão por mim.” Ele sabia o que dizia!

PRECE E VIBRAÇÕES –

 

“Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.” [Emmanuel / Chico Xavier]

Com nossos pensamentos e sentimentos harmonizados vamos nos elevando até Nosso Pai pedindo que ampare nosso propósito de servir, que possamos em Teu Nome auxiliarmos e sermos auxiliados;

Vamos agradecendo a Jesus e rogando o seu amparo e proteção a todos os Países, especialmente para aqueles que estejam passando por guerras, atentados e tantas tribulações, que a Paz se estabeleça entre todos os povos.

Vibramos e oramos por todos os que sofrem em um leito de dor, nos hospitais, nos asilos, em suas próprias casas ou pelas ruas. Suaviza Senhor, as dores de cada um deles.

Rogamos Mestre para que através de Tua Luz, todos os que se acham perdidos, que se encontram nos vícios, que sentem solidão, que estão em depressão, desconsolados e desamparados de si mesmos, possam encontrar a Paz e o caminho para sua recuperação, que possam voltar a ter a alegria de viver.

Rogamos para que a Proteção Divina se estenda por todos os lares, ao nosso também, que haja sempre: respeito, harmonia e amor entre os familiares.

Abençoe e Proteja nossas Casas Espíritas e todos os colaborados, aos assistidos e também a todos os líderes religiosos, para continuarem acolhendo e levando os Teus ensinamentos a todos os seres.

Rogamos Senhor, pelos pobres e estropiados, do corpo e da alma, por nós inclusive, que também necessitamos de correção e progresso, para que tenhamos olhos de ver e ouvidos para ouvir, compreendendo assim os valores espirituais e assimilando os Teus ensinamentos.

Que, os benfeitores espirituais, fluidifiquem nossas as águas com o bálsamo que alivia as dores, com o remédio salutar que ameniza todos os males físicos, mentais e espirituais, que cada um receba de acordo com seu merecimento e suas necessidades.

Que Vossa suave e doce influência, Mestre querido, penetre em nossas almas e nos faça enxergar sempre a estrada do bem.

Que possamos compreender que somos todos irmãos e que a compreensão e o amor devem fazer parte de nossos dias. Que Teu Evangelho seja roteiro de nossas vidas e, que seja sempre nossa companhia, dando-nos bom ânimo e alegria de viver.

Que assim seja.

 

 

 

A todos, uma semana de Paz e Alegrias.

 

 

Deixe uma resposta