HORA DO EVANGELHO NO LAR – Cap. 25 – AJUDA-TE E O CÉU TE AJUDARÁ – ITENS 1 A 5 – 03/4/2017

HORA DO EVANGELHO NO LAR – – Cap. 24 – A Coragem da Fé – itens 13 a 16 – 27/3/2017
27/03/2017
HORA DO EVANGELHO NO LAR – 10/4/2017 – CAP. 25 – NÃO VOS CANSEIS PELO OURO – ITENS 9 A 11
10/04/2017

HORA DO EVANGELHO NO LAR – Cap. 25 – AJUDA-TE E O CÉU TE AJUDARÁ – ITENS 1 A 5 – 03/4/2017

Se Deus tivesse liberado o homem do trabalho físico, seus membros seriam atrofiados; se o livrasse do trabalho intelectual, seu espírito permaneceria na infância, nas condições instintivas do animal. (ESE – Cap. 25 – item 3).

 

PRECE

Queridos irmãos, vamos elevando nossos pensamentos e nos com esta rede de amor que se estabelece agora e oremos juntos:

Senhor Jesus, aqui estamos novamente reunidos em Teu nome, rogando Tuas bênçãos para que possamos nos fortalecer, aprender e vivenciar os ensinamentos do Teu Evangelho de Luz e assim nos tornarmos pessoas melhores a cada dia. Sermos mais amáveis, pacientes e resignados perante as provações que precisamos viver.

Ilumine nosso caminho Senhor, para que possamos ser trabalhadores operosos da Seara do Senhor e, para chegarmos até nosso Pai Criador, que nos espera repleto de amor e alegria.

Agradecemos Mestre Jesus todo o amparo e proteção, seja sempre nossa inspiração.

“Pai nosso que estais no Céu…”

Que assim seja!

 

 

MENSAGEM INICIAL

“…Buscai e achareis”. – Jesus.

(Marcos, 7:7)

 

Costumamos admirar as personalidades que se galardoam na Terra.

Tribunos vencem inibição e gaguez, em adestramento laborioso, aprimorando adição.

Poetas torturam versos, durante anos, transfigurando-se em estetas perfeitos, ajustando a emoção aos rigores da forma.

Pintores reconstituem os próprios traços, ventenas de vezes, fixando, por fim, os coloridos da natureza.

Atletas despendem tempo indeterminado, manejando bolas e raquetas ou submetendo-se a severos regimes, em matérias de alimentação e disciplina, para se garantirem na opulência da evidência.

Todos eles são dignos de apreço, pelas técnicas obtidas, à custa de longo esforço, e todos, conquanto sem intenção, traçam o caminho que se nos indica às vitórias da alma, porquanto existem campeonatos ocultos, sem qualquer aplauso no mundo, embora atenciosamente seguidos da Esfera Espiritual.

Se aspiramos a libertação da impulsividade que nos arrasta aos flagelos da cólera e da incontinência, é forçoso nos afeiçoemos aos regulamentos interiores.

Tribunos, poetas, pintores e atletas terão lido e ouvido treinadores eméritos, mas, sem a consagração deles mesmos aos exercícios que lhes atribuíram eficiência, não passariam de aspirantes aos títulos que apresentam.

Assim também, no campo do espírito.

Não adquiriremos equilíbrio e entendimento, abnegação e fé, unicamente desejando semelhantes aquisições.

Não ignoramos que, em certos episódios da vida, não remediaremos a dificuldade com atitudes meigas e que surgem lances, na estrada, nos quais o silêncio não é a diretriz ideal; não desconhecermos que, em determinadas circunstâncias, a caridade não deve ser vazada em moldes de frouxidão e que o sentimento não é feito de pedra para resistir, intocável, a todos os aguilhões do desejo…

Entretanto, se aplicarmos em nós as regras em que a eficácia acreditamos, sofreando impulsos inferiores, cinco, duzentas, oitocentas, duas mil, dez mil ou cinquenta mil vezes, praticando humildade e paciência, pela obtenção dos pequeninos triunfos do mundo íntimo, que somente nós próprios conseguimos avaliar, conquistaremos o burilamento do espírito, encontrando a palavra certa e a conduta exata, nas mais diversas situações, nos mais variados problemas.

Tudo é questão de início e o êxito depende da lealdade à consciência, porquanto exclusivamente aqueles que cultivam fidelidade à própria consciência é que se dispõem a prosseguir e perseverar.

 

Da obra: Livro da Esperança. Emmanuel/Chico Xavier – Cap. 82.

 

LEITURA DO EVANGELHO

Capítulo 25 – BUSCAI E ACHAREIS

AJUDA-TE E O CÉU TE AJUDARÁ – ITENS 1 A 5

1Pedi, e dar-se-vos-á, buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque todo o que pede, recebe; e o que busca, acha; e a quem bate, abrir-se-á. Ou qual de vós, porventura, é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, porventura, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente? Pois se vós outros, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos Céus, dará boas dádivas aos que lhas pedirem. (Mateus, VII: 7-11).

2 – Segundo o modo de ver terreno, a máxima: Buscai e achareis, é semelhante a esta outra: Ajuda-te e o céu te ajudará. É o princípio da lei do trabalho, e por conseguinte, da lei do progresso. Porque o progresso é o produto do trabalho, desde que é este que põe em ação as forças da inteligência.

Na infância da Humanidade, o homem só aplica a sua inteligência na procura de alimentos, dos meios de se preservar das intempéries e de se defender dos inimigos. Mas Deus lhe deu, a mais do que ao animal, o desejo constante de melhorar, ou seja, essa aspiração do melhor, que o impele à pesquisa dos meios de melhorar a sua situação, levando-o às descobertas, às invenções, ao aperfeiçoamento da ciência, pois é a ciência que lhe proporciona o que lhe falta. Graças às suas pesquisas, sua inteligência se desenvolve, sua moral se depura. Às necessidades do corpo sucedem as necessidades do espírito: após o alimento material, ele necessita do alimento espiritual. É assim que o homem passa da selvageria à civilização.

Mas o progresso que cada homem realiza individualmente, durante a vida terrena, é coisa insignificante, e num grande número deles, até mesmo imperceptível. Como, então, a Humanidade poderia progredir, sem a preexistência e a reexistência da alma? Se as almas deixassem a Terra todos os dias, para não mais voltar, a Humanidade se renovaria sem cessar com as entidades primitivas, que teriam tudo a fazer e tudo a aprender. Não haveria razão, portanto, para que o homem de hoje fosse mais adiantado que o dos primeiros tempos do mundo, pois que, para cada nascimento, o trabalho intelectual teria de recomeçar. A alma voltando, ao contrário, com o seu progresso já realizado, e adquirindo de cada vez alguma experiência a mais, vai assim passando gradualmente da barbárie à civilização material, e desta à civilização moral. (Ver cap. IV, nº 17).

3 – Se Deus tivesse liberado o homem do trabalho físico, seus membros seriam atrofiados; se o livrasse do trabalho intelectual, seu espírito permaneceria na infância, nas condições instintivas do animal. Eis porque ele fez do trabalho uma necessidade, e lhe disse: Busca e acharás; trabalha e produzirás; e dessa maneira serás filho das tuas obras, terás o mérito da sua realização, e serás recompensado segundo o que tiveres feito.

4 – É em virtude da aplicação desse princípio que os Espíritos não vêm poupar ao homem o seu trabalho de pesquisar, trazendo-lhe descobertas e invenções já feitas e prontas para a utilização, de maneira a só ter que tomá-las nas mãos, sem sequer o incômodo de um pequeno esforço, nem mesmo de pensar. Se assim fosse, o mais preguiçoso poderia enriquecer-se, e o mais ignorante tornar-se sábio, ambos sem nenhum esforço, e atribuindo-se o mérito do que não haviam feito. Não, os Espíritos não vêm livrar o homem da lei do trabalho, mas mostrar-lhe o alvo que deve atingir e a rota que leva a ele, dizendo: Marcha e o atingirás! Encontrarás pedras nos teus passos; mantém-te vigilante, e afasta-as por ti mesmo! Nós te daremos a força necessária, se quiseres empregá-la. (Ver Livro dos Médiuns, cap. XXVI, nº 291 e segs.).

5 – Segundo a compreensão moral, essas palavras de Jesus significam o seguinte: Pedi à luz que deve clarear o vosso caminho, e ela vos será dada; pedi a força de resistir ao mal, e a tereis; pedi a assistência dos Bons Espíritos, e eles virão ajudar-vos, e como o anjo de Tobias, vos servirão de guias; pedi bons conselhos, e jamais vos serão recusados; batei à nossa porta, e ela vos será aberta; mas pedi sinceramente, com fé, fervor e confiança; apresentai-vos com humildade e não com arrogância, sem o que sereis abandonados às vossas próprias forças, e as próprias quedas que sofrerdes constituirão a punição do vosso orgulho.

É esse o sentindo dessas palavras do Cristo: Buscai e achareis, batei e abrir-se-vos-á.

 

REFLEXÕES: “Buscai, e achareis”, é semelhante a: Ajuda-te, e o céu te ajudará, é o princípio da lei do trabalho e, consequentemente, da lei do progresso. É a esperança no meio das dificuldades dolorosas que a alma passa neste planeta de provas e expiações. É o consolo de uma vida melhor ante o desgaste de nosso corpo físico. É a realização da justiça divina ante as injustiças humanas. Diz-nos o Evangelho que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Ou seja, tudo o que semearmos de bom ou de ruim, um dia colheremos. Quer dizer, talvez não percebamos de pronto, mas cada um de nós se dá por aquilo que se troca. É que o tempo, uma lima que trabalha e não faz ruído, caminha sem medo e determinado como o relógio durante as tempestades. Nesse sentido, embora não estejamos percebendo a ajuda nesta encarnação, tudo fica registrado no tempo e, possivelmente, numa próxima encarnação poderemos vir com os créditos desta existência. O esforço na busca da perfeição deve ser ressaltado, pois sem ele nada de concreto podemos realizar. É aí que reside a tônica dessa máxima. Primeiro temos que nos ajudar, ou seja, acionar todas as nossas potencialidades para a solução de um problema, de uma dificuldade. Depois, como que por acréscimo de misericórdia, a divindade encaminha a solução para uma direção que nem sequer estávamos imaginando. Saibamos olhar além do pânico, da angústia, da confusão e conseguiremos vislumbrar novas luzes para a evolução do nosso Espírito. Pensemos nisto!

 

 

PRECE E VIBRAÇÕES –

 

“Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.” [Emmanuel / Chico Xavier]

 

Pedimos neste momento, com nossos pensamentos elevados e com nosso coração repleto de amor, a permissão de Deus, as bênçãos de Jesus e o auxílio generoso dos benfeitores espirituais, para que possamos vibrar em favor de nossos irmãos mais necessitados, sejam eles encarnados ou desencarnados.

E assim fortalecidos e harmonizados com toda divindade, vamos vibrar, e vibrar é desejar os nossos melhores pensamentos e os nossos melhores sentimentos.

Elevemos nosso pensamento mentalizando Jesus derramando muita luz e paz sobre o nosso Planeta.

Visualizemos essa luz entrando em todos os lares e em nosso lar também, limpando e protegendo todo o ambiente e todos os moradores.

Vibremos amor por todos os necessitados e sofredores, inclusive nosso irmãos desencarnados em sofrimento, que recebam a paz dessa oração.

Vibremos por todos os que estão desempregados, desesperançados, deprimidos, solitários e por aqueles que pensam em desistir da vida;

Por aqueles que se encontram nas trevas dos vícios; por todos que sofrem com enfermidades físicas e espirituais;

Vamos vibrar pelos lares em desarmonia; pelas crianças indefesas e dependentes de orientações que a conduza no caminho do bem; pelos cônjuges que se traem, comprometendo a saúde emocional da família; pelos parentes difíceis que dificultam a boa convivência.

Vibremos por nossos lares, imaginando a figura meiga de Jesus entrando pela porta principal, deixando em todos os aposentos, um rastro de luz, que ilumina todos os ambientes e essa luz transborda por portas e janelas e vai envolvendo a todos os nossos vizinhos, removendo todos os miasmas oriundo da forma pensamento dos irmãos desajustados, proporcionando a todos uma atmosfera de paz, consolo, esperança, serenidade, respeito mútuo, e amor fraterno.

E assim, pedimos a Deus, permissão para vibrarmos por nós mesmos, criaturas que somos, tão necessitadas do amparo e da misericórdia Divina. Que, nossas águas sejam fluidificadas e que nelas possa conter o medicamento que tanto necessitamos para nossa saúde física, espiritual e mental.

Graças vos damos Senhor, por todas as bênçãos recebidas, por estes momentos de aprendizado, prece e vibrações. Momentos em que pudemos nos doar e viver um clima espiritual reconfortante.

Permaneça sempre conosco e despeça-nos na Tua paz.

Que assim seja!

Feliz e abençoada semana a todos!

Deixe uma resposta